sábado, abril 12, 2014

1 metro e setenta e dois centímetros. Um som dolente dois corpos, brilho e clausura!

...................................................................................................................................................................

terça-feira, março 25, 2014

sábado, fevereiro 15, 2014

A sombra no tempo escorrendo sobre o espaço.

O Espaço por onde escorrem sombras - 1, 2, 3, 4 - as dos ponteiros de segundos - 5, 6, 7 , 8 , 9 10 - que passam pelos 15 minutos - 11, 12 , 13 - que  sobre os 30 minutos deslizam - 14,15 - que  encobrem os 45 minutos - 16,17 , 18 e que explodem em chamas no zero e destelham o espaço - 1, 2, 3, 4, 5- dos ponteiros de segundos - 6,7,8,9, 10, 11 .... que detonam o espaço e aceleram o tempo.

terça-feira, fevereiro 11, 2014

quinta-feira, novembro 28, 2013

Fusão de Sentidos

Fusão de sentidos - háptico - visão com aspecto tátil de paladar!  Como sentem os seus pés os pedregulhos estriados?

terça-feira, setembro 02, 2008

O SILÊNCIO QUE É NULO...


O SILÊNCIO FEZ MEUS OLHOS PARALIZAREM...NÃO CONSEGUIAM FAZER NEM TIC E NEM TAC, NEM TIC NEM TAC, TIC, TAC, TIC, TAC...
Lembrança indiscreta escrita por uma pessoa do público (foto Kuarahy em cena Aldiane Dalla Costa)

terça-feira, agosto 19, 2008

Meus, teus , seus, nossos fantasmas

SEMPRE QUANDO A LUZ APAGA, A FESTA ACABA EU ME ENCONTRO SOZINH(A) E ASSUSTAD(O), O HOMEM OU A MULHER DE AÇO VOLTA A SER UMA CRIANÇA ...

(texto inspirado na lembrança de uma pessoa do público escrita durante a apresentação)

fotoKuarahy na cena Aldiane Dala Costa

quinta-feira, agosto 07, 2008

MEU CORPO VISTO DO AVESSO...


VESTINDO ESSA PELE, ESSE SEXO OUTRO EM TEMPO ESTIRADO ESPELHANDO MEU AVESSO...
foto por Kuaray na cena João Pirahy

domingo, julho 27, 2008

sexta-feira, julho 25, 2008

Já teve um sorriso arrancado a tapa?



Aluga-se um sentido... para essa lua crescente, ao menos isso, um lugar, para o corpo mover-se lá dentro e depois o que... fazer o que?

foto Kuaray na cena João Andreazzi

segunda-feira, julho 21, 2008

No limite, entre isso ou aquilo...

foto:Kuaray - Em cena Aldiane Dala Costa
Arrastar o passado sobre o muro... coisas que grudam na pele...
pessoas que arranham a alma...