terça-feira, fevereiro 11, 2014

Ojevya e' ~y tape yvate rami ojevy a ma yvy rami.

Ojevya e' ~y tape yvate rami ojevy a ma yvy rami.  NADA DE REGRESSAR O CAMINHO PARA CIMA DE VOLTA PARA BAIXO(?).(S.Beckett) 

4 comentários:

Maria Basulto disse...

Não termina o entrelace das ramificações raízes-galhos, que ventam e se abraçam

De onde chega a leveza segura daquilo que apoia, pisando?

Desafio os nós calmos e seguros!

Anônimo disse...

Nem no topo,apenas no caminho .
Eles se cruzam??

Anônimo disse...

O caminho como companhia, ao encontro do rastro de um corpo sem órgãos.

Anônimo disse...

Estar só, interminavelmente só, somente por um intervalo. Fartar-se de outras latitudes e ver a água girar ao contrário. Daí saber que se está no meio de outro lugar do mundo e que o mundo é só mundo e que todos somos só uma margem. É bom ser margem e ninguém. (…)”
*Trechos do poema Viagem de Noemi Jaffe